8 de julho de 2011

Kushisake a mulher de boca rasgada- capitulo 3

A biblioteca de Magictopia tinha todos os tipos de livros, escritos por todas as antigas moradoras de lá, Giselle passava o dia lendo aqueles livros, e nunca chegou a ler todos.
-Deve ter algum livro aqui falando sobre como se pode derrotar um fantasma- Dizia Giselle
-A minha prima pode estar morta...-dizia Lovely
-Ela não está morta, diz aqui: Alguns fantasmas aprisionam fadas ou bruxas para se alimentar dos seus poderes
-Ótimo, melhorou muito, ela só está servindo de jantar.
-Quer ficar calma Lovely? Agora pegue aquele livro que está lá em cima -Giselle disse apontando
Lovely abriu as asas e voou até o alto da estante, ela acabou derrubando um livro que Giselle pegou e começou a folhear o livro, a expressa dela mudou, parecia que tinha encontrado o que queria, mas antes que pudesse dizer a Lovely que tinha encontrado a Kushi Sake apareceu na porta e a levou embora junto com o livro.
-Giselle, ta aqui o livro...Giselle? Onde você está?
Nenhuma resposta, Lovely percebeu o que tinha acontecido ao ouvir um grito agudo vindo da mesma sala que ela estava, o fantasma ainda estava lá...
Lovely correu pelas escadas o mais rápido que podia, ela chegou no quarto de Diere e ela estava com Taiff no colo, ela explicou o que aconteceu.
Enquanto isso kaila e Giovana estavam tentando acordar Chay
-Vamos Chay, você precisa acordar.
Uma sombra entrou no quarto de Kaila, as duas perceberam, mas o quarto estava muito escuro.
-Kaila!-Disse Giovana- Acenda todas as tochas do seu quarto.
As tochas acenderam iluminando o quarto inteiro e confundindo o fantasma, Kaila a acertou com uma bola de fogo, ela desapareceu por um tempo.
-Kaila, continue, vamos despista-la- Giovana dizia enquanto jogava esferas de energia.
A porta do quarto se fechou Kaila puxou com toda a força, mas tinha algo errado, a porta estava trancada, as tochas do quarto se apagaram. Giovana conseguia ver no escuro já que era uma fada das trevas a ultima coisa que viu foi o fantasma voando em sua direção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário